quarta-feira, 16 de setembro de 2020

#17 - Seu dinheiro ou sua vida? Meu indicador de IF preferido!

Fala pessoal, blz?!

Estou um pouco sumido mas é aquela combo: nada pra comentar, trabalho puxando e falta de motivação.

Acontece que do nada hoje deu uma vontade de ler uns blogs e acabei tendo a vontade de divulgar um dos meus "indicadores" que peguei emprestado de um livro bem famoso dos States.

Não sei se quem ler o meu blog é das antigas ou se ler os blogs gringos, mas um com muita referência e revolucionário do movimento FIRE nos EUA é o Mr Money Mustache e por causa dele conheci o livro chamado Your Money or Your Life, um livro sensacional que fala sobre todo esse processo de independência financeira que tanto abordamos na finasfera. 

Mas não vim falar muito sobre o livro (inclusive fiz um resumo dele no meu canal, vou deixa o vídeo no final pra não atrapalhar a leitura) e sim de um dos indicadores que ele me apresentou lá em 2014 e quando eu li fui logo aplicando na minha vida: o indicador tempo.

Um dos motivos de eu querer ter a minha independência financeira era justamente ter tempo pra fazer o que eu quisesse sem ter a pressão de ter que fazer dinheiro ou agradar alguém. Confesso, eu sou apegado ao dinheiro, mas ultimamente estou me distanciando dessa ideia, meu objetivo está sendo chegar cada vez mais rápida na IF e já viver de rendimento, não penso ter a liberdade financeira em si.

Pra quem não sabe a diferença, uma pessoa independente financeiramente é aquela que tem o custo de vida bancado pelo rendimento dos seus investimentos (meu custo de vida é baixo, não sou nada materialista e muito minimalista), então pretendo logo quando chegar nessa etapa já larga o emprego (não falta muito). Liberada financeira é aquela pessoa que é muuuuito mais independente financeiramente, é aquela pessoa que não precisa de preocupar se o arroz está caro ou se limitar a X viagens por ano, se ela quiser ela vai e faz sem ter peso na consciência, pra que isso aconteça ela precisa ter os rendimentos muito maior do que o custo de vida (sem ser minimalista nem nada).

Pois bem, desejo ter a IF pra ganhar tempo na minha vida, fazer meu mochilão, me descobrir e trabalhar no que der na minha telha, não gostei? simplesmente saio e vou pra outro, e assim vai. Tanto que um dos meus objetivos é provavelmente voltar a trabalhar de garçom porque eu gostava muito na época. Caso eu voltei e vejo que não é mais aquilo que eu tanto gostava é só eu sair e pronto, simples e rápido.

Uma das grandes motivações no começo da minha jornada foi traçar o meu custo de vida em tempo, isso mesmo, em vez de reais ou "dinheiros", em tempo.

Então eu não gasto R$ 1700 de aluguel, eu gasto 46h da minha vida trabalhando. Aquele hambúrguer com batata frita maravilhoso e pecaminoso que eu adoro não custa R$ 40 reais, custa 1h e 10 minutos. 

Gosto de ver filmes, séries, animes da Netflix ou da Amazon? Custa 1h e 30 minutos por mês.

Aquele livro que eu estou doido pra ler? 2h.

Quero ter um carro e calculo que vou gastar em média 500 reais por mês (comprar, manutenção, seguro, IPVA e posterior venda), então são 17 horas da minha vida trabalhando por mês pra ter esse carro.

Eu gasto 9h da minha vida por mês pra ter seguro de saúde e ficar tranquilo com essa questão.

Veja que quando você põe seus gastos, seus desejos, seus custos em horas que você tem que trabalhar você abre outros olhos pra sua vida, você dá outro tipo de peso praquela decisão, isso se você realmente valoriza o seu tempo claro.

Recentemente fiz um post mostrando que gasto quase R$ 2000 por mês pra morar num apartamento em SP, estou disposto a gastar quase 55 horas trabalhando só pra sustentar essa sensação de liberdade que morar sozinho proporciona? Sim, estou.

Agora estou disposto a gastar 160h trabalhando direto pra pagar um Iphone novo? Hum.... acho que não!

Ok, acho que até aí vocês já entenderam a ideia. Mas o interessante de se pensar assim, de ter essa visão um pouco fora da curva é que quanto mais eu invisto, quanto mais eu me aproximo da IF, menos horas eu tenho que trabalhar pra ter tudo que eu gosto.

Amo hambúrguer, adoro comer, atualmente gasto 1h e 10 min da minha vida pra poder comer o meu preferido, daqui 2 anos vou gastar apenas 40 min, daqui 5 anos vou gastar nada, NADA! Não vou gastar energia vital pra comer minha comida preferida, não vou gastar energia vital pra morar, pra ver um filme, pra viver e ser feliz, aquela preocupação de ter que gastar o meu dia pra ir pra um escritório, sentar lá por 8h, produzir algo que eu não curto e escuta reclamação de pessoas perdidas vai embora, some! Isso é liberdade!! Não é financeira, mas é uma sensação que eu procuro fortemente, algo que brilha o meu olho de um jeito que faz com que logo quando eu recebo meu salário o primeiro pagamento que faço é o TED pra corretora haha.

E vocês, já viram quanto de horas vocês tem que trabalhar pra pagar algo que vocês amam? Pagar uma academia, ou aquele restaurante favorito, ou fica em casas comendo besteira com coca cola? Faça o teste, é revelador quando vemos que trabalhamos muito pra algo que nem damos tanto valor, mas lembre-se que não é só pegar o seu salário líquido e fazer a conta, tem que descontar os custos de trabalhar, no vídeo eu ensino como faz. 


Bem, o post é esse, vou esperar um pouco meu ânimo voltar pra escrever mais, enquanto isso estou tentando me atualizar com os blogs que sigo (sigo quase todos da lista aqui do lado). 

Bjs e até mais =) 

TR

20 comentários:

  1. Mas vale mesmo a pena deixar de trabalhar e ter mais preocupação que nao vai ter dinheiro o suficiente e ainda ter que passar o resto da vida na chata tarefa de administrar investimento e dinheiro? Pra mim acho que não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Anom, blz?

      Então, aí entra duas coisas que se aplica a mim porque é a minha personalidade, pode ser que pra você ou qualquer outra pessoa isso seja bullshit:

      1) Eu gosto de investimento, eu gosto de ler sobre, gosto de fica avaliando empresa e lembro livros sobre isso, tanto que criei um canal no youtube. Não ligo de viver de um certo patrimônio acumulado e ficar administrando ele, pra mim é legal, eu só não trabalho nesse ramo porque não quero trabalhar pra outras pessoas porque sei que é um ambiente toxico, tenho vários amigos nesse ramo. Talvez trabalhe individualmente.

      2) Meu objetivo não é parar de trabalhar, meu objetivo é parar de trabalhar com o que eu não gosto, com o que não me dar prazer. Como eu disse no post, eu prefiro trabalhar de garçom que é um atividade que quando eu exercia eu amava do que trabalhar como engenheiro hoje. É diferente você trabalhar pra um emprego só porque ele pagar bem e pra um que você gosta e tem a liberadade de abandonar ele quando quiser, sacou?!

      Outro ponto que eu gosto de me tirar essa obrigação é que eu gosto muito de viajar, então quando der sempre vou estar viajando, tanto que meu plano e viajar por 1 ou 2 anos logo quando atingir a IF.

      Valeu pelo comentário, abçs

      Excluir
    2. Pois é, entendi. Mas ai não é FIRE né, é só mais um trabalhando e investindo sem um objetivo grandioso. Mas é isso...

      Excluir
    3. Não, só é IF mesmo, como já disse no blog não tenho o desejo da aposentadoria cedo. Sem objetivo grandioso também =)

      Abçs

      Excluir
    4. Eu meio que fiz isso... juntei uma grana boa e tentei empreender... dei com os burros n'água. Agora quero voltar a trabalhar... até para ter mais interação social e conhecer outras pessoas, nem muito pelo dinheiro.
      Vai sentir isso também... tem hora que faz falta um pouco de rotina.

      Excluir
    5. Poxa, que pena que não deu certo. Eu até tenho uma vontadezinha, um sonhozinho de empreender, mas não chega a ser algo que me dê energia de ativação.

      Entendo sobre oq você fala, tanto que meu objetivo é pegar empregos simples, garçom, carregador, uber, um bico aqui, outro bico ali, pra ter interações sociais e sair também, como vc mesmo disse, não pelo dinheiro, mas pelo plus.

      Sobre a rotina, concordo com vc, devo sentir falta, mas só vou saber como encarar quando encarar rsrs

      Abçs

      Excluir
  2. Fala Escola!

    Ao trocar o valor das coisas por tempo, dá uma outra visão mesmo. As vezes falo para as pessoas fazerem isso simplesmente para saber se vale a pena comprar tal coisa.

    Vale a pena pra você perder 160 horas de trabalho para comprar um simples smartphone?

    Enfim, ver as coisas sob essa ótica é muito interessante mesmo.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, outra sensação, outra disposição xD

      As vezes o número 160h pode impactar bem alguém que reflete sobre ele, mas ele puro assim não fala muito. Na minha vida impacta bem porque tem vezes que eu to no trabalho por 2h e eu fico refletindo: "caralho! só passou 2h de trabalho e já to puto e entediado, imagina 8x isso" rsrs

      Abçs

      Excluir
    2. então cara, quando você reflete o stress e o suor que as horas trabalhadas te deram, você pensa bem antes de tomar atitudes.

      Eu mesmo, curto carro demais. Contudo, tenho um velinho de 2007 a meu agrado. Não é o carro top que gostaria de ter, mas é um que me agrada e me leva do ponto a ao b com certo conforto economia e prazer.

      Excluir
  3. Olá!

    Interessante essa forma de avaliação, eu já uso isso de forma mais básica, pra avaliar as atividades que vou desenvolver, tipo, se fizer tal atividade ganharei 10 por hora, na outra ganharei 15 por hora, escolho a de 15.

    Eu digo para as pessoas que elas precisam saber quando ganham por hora, é um primeiro passo, feito isso fica fácil mudar o ponto de vista para colocar os produtos em questão de tempo de trabalho para obter.

    Aprendi isso com o livro trabalhe 4 horas por semana, se não me falha memória.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é muito bom, apensar de não ir muito na linha dele (gostaria, mas não vou xD)

      Saber quanto ganha por hora é bom, mas as vezes as pessoas fazem a conta errada, sou a favor da conta que nem a Vicki explica, tirar os "custos de ir trabalhar".

      Abçs

      Excluir
  4. já li o livro e tenho a versão fisica nacional
    um clássico

    por outro lado, tem gastos que compensam e a realidade brasileira é diferente melhor pagar 2000 reais de aluguel e morar em uma área razoável a pagar 500-700 reais e morar em comunidade

    em cidades pequenas a vida é bem mais barata, mas há muito menos opções de lazer/comércio

    enfim, a vida é feita de escolhas

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, eu gostaria de ter a versão física em inglês, apesar de tentar focar mais no kindle ultimamente, sinto falto de ter aquele livrão bonito na instante só pra "me mostrar" mesmo hehe.

      Exato, há gasto que compensam e acho que o meu maior é exatamente o meu custo de vida, mas levo a minha vida muito do jeito que eu quero, então compensa muito pra mim.

      Provavelmente, qnd sair do trabalho, devo voltar pra uma cidade menor, SP é muito exagero, muito tudo, muita coisa que vc não aproveita e já está "embutido" no preço da cidade, entende?

      Abçs

      Excluir
  5. Eu larguei o emprego exatamente nesta pegada. Observei que já tinha renda suficiente para pagar minhas despesas básicas mais um pouco. Depois disso qualquer coisa que eu faça, não precisa ser por dinheiro. Neste sentido trabalhar fica muito maus leve.

    ResponderExcluir
  6. Uma coisa que eu sempre digo: O pessoal confunde IF com ser rico... é exatamente isso que vc disse, é ter o básico e viver em paz... quem pensa que quer vivendo com mulheres em iate, vai ter que dobrar a meta trabalhando rsrs

    ResponderExcluir
  7. E aí Escola, beleza?
    Já me deparei com o conteúdo deste livro em diversos lugares, mas nunca parei para ler. Vou tomar vergonha na cara hehehe, pois parece bem interessante.
    Eu costumo fazer isso para algumas coisas na minha vida, especialmente quando vou fazer grandes desembolsos, por ex: trocar de carro, trocar de notebook ou telefone.
    Na verdade, entender o valor do TEMPO é imprescindível para tudo.
    Muitas vezes, até mesmo entendendo o valor do TEMPO acabamos desembolsando mais, para ganhar tempo.
    Vou dar um simples exemplo. Recentemente precisei trocar algumas peças do meu carro (Faróis, lâmpadas e kit reator, etc).
    Eu tentei fazer sozinho, perdi 3 horas tentando e não consegui.
    Gastei R$ para alguém fazer por mim. Além do serviço ter ficado perfeito, eu poderia ter economizado esse tempo me dedicando à outras coisas. Muitas vezes penso isso antes de contratar um serviço. Até mesmo de pintura, por exemplo.
    Tento calcular o que eu vou fazer com aquele tempo investido, se for algo mais vantajoso, eu pago sem pena.
    Obrigado por compartilhar este ensinamento.
    Um abraço, Stark
    www.acumuladorcompulsivo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou e disse, entender o valor do TEMPO é imprescindível pra tudo e eu acho que exatamente nessa linha que você aplicou, poder pagar alguém pra economizar aquele tempo pra você, além de ter um serviço bom e de qualidade.

      Valeu Stark, continua mandando bala nesse app.

      Abçs

      Excluir